sábado, 19 de setembro de 2009

Algo Sobre Conhecer

Conhecer

O que seria conhecer? Temos um habito de dizer que conhecemos as pessoas, mas se forem nos perguntar o que sabemos de uma dessas pessoas talvez só saberiamos responder o primeiro nome dela. Sempre queremos saber o máximo de algo que nos interessa, mesmo que esse interesse seja movido pelo motivo mais fútil possível, diriam que é nato ao ser humano a busca pelo conhecimento. Às vezes o conhecimento que adquirimos é totalmente inútil a nossa vida prática, mas gostamos de tê-lo como se pudesse ser usado de suporte em determinadas situações. Mas muito do conhecimento que temos é parcial, principalmente o conhecimento que temos sobre o outro, e completamos o que falta com as nossas próprias idealizações e concepções internas.

A empatia se dá através do conhecimento de uma pessoa, não há como julgarmos as necessidades e vontades de alguém sem realmente saber o que é ser esse alguém. Porém, às vezes, nem as nossas próprias necessidades e vontades nós conhecemos, não paramos para nos auto-analisarmos e vermos quem realmente somos e acaba que em face a tantas coisas que passam sem conhecermos, acabamos nós mesmos fazendo parte delas.

A causa de tudo isso é a pressa e a ansiedade que nos é imposta, onde tudo tem que ser prático e funcional, perdemos assim a calma necessária para poder conhecer o outro sem já formular as possíveis utilidades daquela pessoa em nossas vidas. Ao invés de julgarmos antecipadamente, devemos ter a cautela e a paciência de entender o que cada um tem a dizer e aí então partimos para uma análise nossa.

2 comentários:

Renato Fierce disse...

Falou tudo, eu assumo que jah quis conhecer o máximo q pudesse sobre alguem apenas para descobrir um pequeno detale, não me importando com o resto, mas isso q vc disse sobre conhecermos sempre uma parte das pessoas e não as verdadeiras circunstancias é verdade, e sempre que não tomamos cuidado acabamos julgando essas pessoas, e isso é muito errado.

Mauri Boffil disse...

Conhecer então... muito mais que uma mera empatia, é ir além, analisar e continuar gostando, mesmo se conhecer os defeitos... Acho que isso é a base de uma verdadeira amizade.